• 10 de fevereiro de 2015
  • 0

Inquérito vai apurar suspeita de pedofilia envolvendo prefeito de Santa Inês

A Polícia Civil de São Luís, através do 1º Distrito Policial, deve investigar o prefeito de Santa Inês, Ribamar Alves (PSB), por suspeita de pedofilia envolvendo uma garota menor de idade.

O caso que ocorreu no mês de dezembro do ano passado, foi denunciado à polícia por uma mulher identificada por Jessyane Rayelle Saraiva Oliveira, 19, que seria amante do prefeito.

Jessyane Rayelle, segunda-dama de Santa Inês, é pivô de mais uma confusão envolvendo Ribamar Alves

Jessyane Rayelle, segunda-dama de Santa Inês, é pivô de mais uma confusão envolvendo Ribamar Alves

De acordo com informações, a suposta pedofilia contra o chefe do executivo santa-inesense teria ocorrido numa casa que fica no bairro do Araçagy, área nobre de São José de Ribamar, município localizado na região metropolitana de São Luís. O imóvel teria sido um presente do prefeito à amante. Foi neste local, segundo apurou o blog, que a segunda-dama de Santa Inês decidiu fazer uma festa para amigos íntimos do casal.

VEJA TAMBÉM:
Prefeito de Santa Inês vira “namorado virtual” de estudante do Distrito Federal
Ribamar Alves oferece emprego no governo Flávio Dino para amiga da amante
Conversa íntima vaza e revela traição de Ribamar Alves à esposa

O evento estava indo tranquilo, porém, Ribamar resolveu beber todas e no final da festa já estava transtornado. Foi nesse momento que o prefeito começou a perturbar a vítima que é menor de idade, com mensagens imorais e e vídeos imagens obscenas.

Enciumada, no dia seguinte, a segunda-dama santa-inesense resolveu ir com uma amiga na Delegacia para fazer um boletim de ocorrência contra o prefeito que seria pai de sua filha de três meses.

O caso foi relatado à polícia no dia 16 de dezembro, conforme cópia do boletim de ocorrência em anexo.

Policia abre investigação de pedofilia contra Ribamar Alves

Policia abre investigação de pedofilia contra Ribamar Alves

DENÚNCIA FICARÁ IMPUNE
Caso desta natureza envolvendo Ribamar Alves pode ficar impune. Isso porque a Carta Magna dá o passo inicial para a concessão da prerrogativa de foro aos prefeitos, ao estabelecer em seu art. 29, inciso X, que julgamento destes será realizado perante o tribunal de justiça. Porém o texto normativo torna-se incompleto na medida em que não especifica a competência dos tribunais em relação aos tipos de infração cometidos pelo agente público, como por exemplo, crimes comuns, dolosos, federais, eleitorais e outros. O suposto caso de pedofilia envolvendo o prefeito de Santa Inês não será decidido pela polícia ou por um juiz. Só quem pode dá um desfecho para o avanço das investigações é o próprio Tribunal de Justiça.

AMANTE JÁ É REINCIDENTE
Não é a primeira vez que Jessyane Rayelle se envolve em confusão com o prefeito Ribamar Alves. No dia 19 de maio de 2014, a primeira-dama de Santa Inês e suplente de deputada federal, Luana Costa (PSB), foi acusada de invasão de domicílio e de difamar Jessyane que na época estava gestante. Luana acusou Jessyane de ter um caso amoroso com o seu marido, o prefeito Ribamar Alves (PSB), que seria o pai da criança.

A confusão aconteceu no Jaracati, onde morava a suposta amante, conforme boletim de ocorrência registrado no Plantão Central da Beira-mar (Reffsa), reproduzido abaixo.

O caso foi relatado à polícia pela assessora de vendas Regina Célia Saraiva Oliveira, 40 anos, mãe da vítima. Segundo ela, sua filha, a estudante Jessyane Rayelle Saraiva Oliveira, 19, estava em casa na companhia da família quando Luana Costa invadiu o imóvel e passou a difamar a jovem, acusando-a de ser amante do seu marido.

Em 2014, primeira-dama de Santa Inês foi denunciada à polícia por difamar mãe da amante do marido

Ainda de acordo com Regina, a primeira-dama a difamou, chamando-a de “vagabunda” e “prostituta”, além de afirmar que ela “vendia suas filhas” e que “extorquia seu esposo”, Ribamar Alves.

Mesmo tendo armado esse e vários outros barracos, que são alvo de chacota em Santa Inês e para além dos limites da cidade, Luana Costa deve assumir uma vaga na Câmara Federal até o final do mês de fevereiro.

Luana Costa com o marido, Ribamar Alves: barraco e traição viraram rotina na vida do casal

TRAIÇÃO JÁ VIROU ROTINA
Desde semana passada, o blog começou uma série de publicações, mostrando como o gestor público vem gastando parte do seu tempo. Nesse período, revelamos uma conversa íntima que flagrou a traição de Ribamar Alves à esposa, com uma estudante de Taguatinga, no Distrito Federal. Mostramos, inclusive, que o prefeito de Santa Inês chegou a oferecer emprego no governo Flávio Dino para uma amiga da amante.

Prefeito gasta uma grana para transformar a estudante numa “namorada perfeita”

Quando a conversa vazou na internet, o advogado Ronaldo Henrique Santos Ribeiro – acusado pela justiça de ser o braço jurídico das quadrilhas de agiotas do Maranhão – que atua na assessoria jurídica do prefeito, chegou a afirmar a interlocutores do blog que o suposto perfil de Ribamar Alves no Facebook seria um fake. No entanto, conseguimos provar que não se tratava de um perfil falso, pois na conversa virtual, constavam um vídeo com imagens obscenas que aparenta ser supostamente o prefeito de Santa Inês. Além disso, o material contém dados pessoais como endereço e número de celular, provando mais uma vez que as contestações do advogado estavam supostamente equivocadas.

Prefeito de Santa Inês chegou a oferecer emprego no governo Flávio Dino para amiga da ‘namorada virtual’. Foto: Reprodução.

FELIZ PARA SEMPRE?
Além disso, na conversa virtual que vazou, no inicio do mês de janeiro de 2015, o prefeito ‘Don Juan’ faz ainda graves revelações da vida intima de uma magistrada e seu esposo que é muito conhecido no cenário politico da capital do estado. O próximo capítulo desta nessa novela que mais parece a minissérie Feliz para Sempre?, que está no ar na TV Globo, começará a ser exibido pelo blog nos próximos dias. Aguardem!

Deixe o seu comentário