• 7 de março de 2015
  • 0

Maranhenses citados na Lava Jato se explicam

Por meio de nota, a ex-governadora Roseana Sarney disse estar perplexa por seu nome na lista dos investigados na Operação Lava Jato.

Roseana, que está nos Estados Unidos, se diz “indignada e completamente injustiçada”. Ela afirma que o contato que teve com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa foi institucional e que nunca teve relação com ele ou com qualquer outro citado nas investigações.

Sua assessoria de imprensa informou ainda que o advogado Antônio Carlos de Almeida Castro já é contratado pela ex-governadora e deve acompanhar o caso.

Waldir Maranhão
O vice-presidente da Câmara também se explicou por meio de nota, também se dizendo surpreso. Waldir disse que ainda não tinha tido acesso ao teor do requerimento apresentado pelo Procurador-Geral, assim como desconhece os motivos que embasaram a solicitação de investigação.

Porém, se baseou na “presunção da inocência” (artigo 5º, inciso LVII), e que é seu interesse o célere esclarecimento dos fatos, pois só assim a verdade virá à luz, desfazendo equívocos e contradições.”No escopo da decisão do ministro-relator há em relação ao meu nome, por enquanto, apenas um pedido de diligências, o que não obrigatoriamente culminará em abertura de inquérito, como já acontece com outros investigados na Operação Lava-Jato”, afirmou.

O deputado disse ainda estar com a consciência tranquila e certo de que ao final a verdade há de prevalecer, e que está à disposição imediata para colaborar com as autoridades para o avanço exitoso da investigação.

Edison Lobão

O senador Edison lobão não enviou nota oficial. Antes mesmo da divulgação oficial da lista, mas como já era dado como certa a presença de seu nome, disse apenas “estou tranquilo. Não tenho nada a ver com isso”.

Deixe o seu comentário