• 24 de abril de 2015
  • 0

Ex-prefeito ficha-suja difama desembargador e ‘enrola’ TRE com avalanche de agravos para manter filha na prefeitura da Raposa

O ex-prefeito ‘ficha-suja’ da Raposa, José Laci de Oliveira, que “governa” como uma marionete a atual prefeita do município, sua filha Talita “Tapetão” Laci, está pensando que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) é como na Raposa, onde suas mentiras e “articulações alcoólicas” ainda enganam alguns eleitores menos informados. Cheio de dívidas e completamente desesperado, o ex-prefeito ficha suja e Raposa Velha, usa alguns blogs para tentar manipular os experientes, honestos e honrados desembargadores da Corte Eleitoral Maranhense.

Laci, orientado ou desorientado pelos advogados da prefeita “TAPETÃO” da Raposa, tem como alvo o vice-presidente e corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), desembargador Lourival de Jesus Serejo Sousa, que foi denunciado na Polícia Federal, por ele o pai da atual prefeita da Raposa .

A denúncia, que mais parece uma brincadeira de criança, diz que“cópias de um áudio indica uma conversa para tentar reverter a decisão do TRE”, para retornar o prefeito eleito Clodomir de Oliveira dos Santos, que está afastado do cargo desde fevereiro deste ano.

Laci, que tem tomado muitas garrafas de whisky da marca Teacher`s, para tentar acalmar os nervos, já que sabe que o mandato de sua filha será derrubado em Brasília, no Tribunal Superior Eleitoral, quer intimidar o desembargador, plantando suas mentiras arquitetadas em mesas de bar.

É DESESPERO, É DESESPERO!

O desespero é tanto, que além de tentar intimidar um desembargador, Laci tenta prolongar a estadia da filha na cadeira da prefeitura, através das jogadas dos advogados que estão protocolando agravos e mais agravos sem peso jurídico algum, descaradamente, para adiar o retorno do ex-prefeito Clodomir Oliveira dos Santos (PRTB).

Os próprios desembargadores, durante reunião com uma comissão de eleitores da Raposa, admitiram que os agravos protocolados por Talita Laci são meramente protelatórios, ou seja: têm a nítida intenção de retardar o retorno do prefeito de direito, Clodomir dos Santos, ao cargo para o qual foi eleito pela maioria do povo raposense.

Dois agravos já foram arrolados ao processo, um pela Coligação A Esperança Voltou e um outro pelo vice de Talita Laci, os dois agravos buscam o mesmo objeto de um primeiro agravo protocolado por Talita, que já foi julgado improcedente pelo próprio TRE. Resumindo, está mais que evidente que os agravos tendem apenas a retardar a queda de Talita Laci e o retorno do por enquanto ex-prefeito Clodomir.

Será que os experientes desembargadores do TRE do Maranhão se deixarão desmoralizar, pelas mentiras e jogadas de José Laci e seus advogados?

Deixe o seu comentário