Vereador eleito em Pirapemas recebeu quase R$ 2 milhões da prefeitura

joao-marcus

Vereador eleito estreia na política demonstrando intimidade com as contas públicas.

O estudante João Marcus Pinheiro Fernandes, o João Pindaré (PMDB), eleito para o primeiro mandato na Câmara de Vereadores de Pirapemas, ainda não estreou na política, mas já demonstra intimidade com as contas públicas. Nos últimos dois anos, ele recebeu pouco mais de R$ 2 milhões em contratos, com e sem licitação, da prefeitura daquela cidade. Os repasses começaram em 2015, um ano antes da sua participação na campanha à reeleição do prefeito Dr. Iomar (PSB) que renovou o mandato este ano, graças aos milhares de contratos suspeitos que serviram mais como caixa dois para eleição.

pi1

Graças aos recursos, frutos dos contratos com a Prefeitura, João Pindaré foi o sétimo mais votado entre os vereadores eleitos.

As primeiras verbas para a empresa S. F. Construções, Indústria e Comércio Ltda, que João Pindaré assina como representante, saíram de contratos com a Secretaria Municipal de Educação de Pirapemas. Em apenas oito meses, entre dezembro de 2015 e julho de 2016, foram mais de cinco contratos com a gestão municipal. Parte do dinheiro destes contratos foi liberada, mas pessoas próximas ao vereador eleito, afirma não saber ao certo quanto foi pago até o momento.

pi2

ADITIVOS ELEVAM CUSTOS

A empresa cujo vereador eleito assina como representante foi contratada para executar serviços de construção de escola de educação infantil, come recursos do Proinfância. No entanto, nesse período, o blog observou, após cruzar extratos de contratos disponíveis no Diário Oficial da União que a empreiteira conseguiu elevar custos da obra, graças a uma série de aditivos realizados depois do contrato. A ordem de serviço para a construção do empreendimento ao valor de R$ 1.842.462,19 (um milhão, oitocentos e quarenta e dois mil, quatrocentos e sessenta e dois reais e dezenove centavos), foi assinada pelo secretário Municipal de Educação, Raimundo Nonato dos Santos Melo, no dia 14 de dezembro do ano passado, e tinha vigência de dez meses, equivalente a 300 (trezentos) dias.

pi3

EMPRESA DE FACHADA

O mais estranho é que mesmo João Pindaré não aparecendo no quadro societário da empresa, ele tem assinado todos os contratos da empresa, cujo endereço é uma casa residencial localizada na Rua Senador João Pedro, nº 59, Coreia, em São Luís. Além de Pirapemas, a empreiteira também firmou contrato com outras prefeituras. No entanto, esse é outro assunto que iremos abordar numa próxima matéria. Aguardem!

3 Comentários

  • Weba

    26 de outubro de 2016 10:51:16

    Aprende a escrever …

  • campos

    27 de outubro de 2016 07:03:03

    O povo de Pirapemas deve recolher todas esses irregularidade do prefeito e fazer um ação popular para afastar por improbidade na administração pública.

  • Sarney

    28 de outubro de 2016 08:28:09

    ISSO É TUDO MENTIRA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe o seu comentário