• 10 de novembro de 2016
  • 0

Arturo é sócio da esposa em empresas abertas em menos de um ano

Camila e Arturo, uma sociedade que deu certo.

Camila e Arturo, juntos no casamento e nos negócios.

Principal alvo da Operação Simulacro do Ministério Público do Maranhão, que investiga um esquema de concessão ilegal de isenções fiscais na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) que causou prejuízo de quase R$ 1 bilhão ao erário, o advogado Jorge Arturo Mendoza Reque Júnior é o único dos investigados que não tem o que reclamar.

Sobrinho do falecido ex-governador Jackson Lago (PDT), Arturo Júnior viu seu patrimônio crescer consideravelmente a partir de 2009, quando a compensação de débitos tributários com créditos tornou-se prática constante na Sefaz. Somente de 17 de abril de 2009 a 31 de dezembro de 2014, foram efetuadas 1.913 compensações. Entretanto, nesse período, o patrimônio do advogado formado por empresas, imóveis e veículos de luxo cresceu consideravelmente.

Levantamento realizado pelo blog na Junta Comercial mostra que Arturo tem diversificado seus negócios. Além de ser proprietário de imóveis e possuir um jatinho, carros importados como Range Rover, Porsche Carrera, Camaro, entre outras coisas, ele ainda possui quatro empresas em seu nome sendo que duas, inclusive, em sociedade com a própria esposa, a advogada Camila Maria Milhomem Torres Mendoza.

>>Arturo Júnior e Euda Lacerda terão de devolver R$ 500 milhões

>>Arturo Júnior usou influência do tio para expandir negócios com precatórios

>>Operador da “Máfia Fiscal” pode ser preso e ter bens bloqueados a qualquer momento

>>Organograma detalha funcionamento do esquema de precatórios ilegais para compensações fiscais

>>OAB-MA silencia sobre advogado apontado como operador da Máfia Fiscal

>>Jorge Arturo Júnior e Akio Valente eram sócios de empresa ligada à Máfia da Sefaz

>>Madrasta de advogado usada com laranja emprestava contas para depósitos de precatórios

>>Advogado é suspeito de ser “braço jurídico” da “Máfia Fiscal” no Maranhão

O capital inicial das empresas ligadas a suspeito de integrar o esquema de operações tributárias ilegais ultrapassa R$ 1 milhão, segundo os registros da Receita Federal. O blog fez um levantamento nas duas empresas onde Arturo Júnior tem participação societária com a esposa Camila Mendoza. As duas tem como sede a capital maranhense. O ramo de atividades varia entre serviços advocatícios e incorporação de empreendimentos imobiliários.

socetarioescretorio

Casal opera empreendimento de consultoria há 6 anos. Divergências não impedem o sucesso.

Arturo e Camila aparecem como cotistas da Mendoza & Torres Advogados Associados, que atua no ramo de consultoria e serviços advocatícios, com capital de R$ 20 mil; e da Mendoza Participações Ltda – ME, que atua no mercado imobiliário e apresenta um capital social registrado em R$ 500 mil. A primeira empresa foi aberta em maio de 2010 e a segunda em agosto de 2011.

Além dessas duas, o casal também possui participações em empresas. Camila seria sócia do Hospital Santa Teresa Ltda, em Imperatriz; enquanto que Arturo teria participações na Sociedade Maranhense de Ensino Superior e foi sócio do Centro de Tecnologia Avançada. Pelo contrato social, as empresas somadas chegam a R$ 900 mil de capital social.

Casal mostra como conciliar o casamento com o dia a dia dos negócios.

Marido e mulher mostram como conciliar o casamento com o dia a dia dos negócios

A primeira sociedade do advogado foi firmada no dia 31 de outubro de 2003, com a abertura da Sociedade Maranhense de Ensino Superior, localizada no Loteamento Boa Vista, em Timon.

Não é atoa que o advogado é chamado de ‘rei dos precatórios’. Ele é suspeito de acumular um patrimônio expressivo e incompatível com os seus rendimentos, mas que sua origem, está prestes a ser descoberta através de uma operação de combate à corrupção.

EU OS DECLARO SÓCIOS
Arturo e Camila provaram que é possível conciliar o casamento e os negócios. Mas nem sempre foi assim. É que a falta de tempo e a rotina voltada só para o trabalho quase pôs em xeque a união dos dois. O motivo era um só: a dedicação do advogado no trabalho. Por conta disso, os momentos a dois eram raros, mas “quem é rei nunca perde a majestade”. No caso de Arturo, ele estava sempre reconquistando seu grande amor, mas não deixava de focar nos precatórios. As viagens internacionais, por exemplo, serviam sempre para reconciliar o casal.

E MAIS:
Nas próximas postagens vamos mostrar algumas particularidades interessantes em duas das empresas do casal. O caso é emblemático e pode trazer graves consequências dos negócios junto à Receita Federal. Aguardem!

Deixe o seu comentário