• 10 de novembro de 2016
  • 0

Suposto diploma falso dá registro a prefeito eleito em São João do Caru

Será se Xixico se lembra de algum amigo de turma? E quem foram seus professores?

Será se Xixico se lembra de algum amigo de turma? E quem foram seus professores?

Adversários do prefeito eleito de São João do Caru, Francisco Vieira Alves (PTC), devem pedir à Polícia Federal do Maranhão a abertura de inquérito para apurar como ele conseguiu registrar sua candidatura com um diploma falso de conclusão do ensino fundamental. Os adversários afirmam que o certificado apresentado pelo candidato do PTC ao Cartório da 78ª Zona Eleitoral para comprovar a sua escolaridade pode não ser verdadeiro.

Para isso, se baseiam em teste escrito ao qual o candidato foi submetido, mas cometeu erros grosseiros de português. Xixico, como é popularmente conhecido na cidade, só conseguiu obter o registro de candidatura exatamente porque conseguiu enganar a Justiça Eleitoral com a apresentação do documento.

unnamed-2

Documento tem leitura quase invisível supostamente para evitar provas da ilegalidade.

O diploma que foi expedido pela Escola Artur Costa e Silva, sediada no Centro daquele município, informa que Xixico concluiu a 8ª do ensino fundamental na entidade em 1988. No entanto, levantamento realizado pelo blog não constatou o nome do prefeito eleito em nenhuma lista de registro de alunos. A Lei Eleitoral proíbe a candidatura de pessoas que não sabem ler e escrever.

A suspeita de fraude levou a coligação adversaria a pedir a impugnação do registro da candidatura de Xixico. Foi então que o juiz da 78ª Zona Eleitoral, Alessandro Bandeira Figueiredo, resolveu submeter o candidato a um teste escrito para que a alfabetização fosse comprovada. No entanto, os erros de português levantaram ainda mais as suspeitas para a compra do certificado, conforme documento em anexo obtido com exclusividade pelo blog.

Prefeito eleito cometeu erros de português e sequer escreveu corretamente a palavra 'ninguém'.

Prefeito eleito cometeu erros de português e sequer escreveu corretamente a palavra ‘ninguém’.

Num papel em branco, em letras garrafais, só conseguimos compreender poucas palavras escritas em sete linhas. Ficou comprovado que Xixico não conseguiu passar no teste de Português, mas mesmo assim, a Justiça Eleitoral não impugnou sua candidatura. Em seu despacho, no dia 1º de setembro, o juiz Alessandro Bandeira Figueiredo afirmou que não era competência da justiça eleitoral a apuração de eventual crime de falsidade documental, devendo ser realizada em sede de investigação policial.

Escola está registrada no

Escola aparece no censo do Inep como ‘em atividade’.

“(…) Dessa forma, a apuração de eventual crime de falsidade documental (alegação de falsidade de Certificado de Conclusão de Curso apresentada pelo candidato em foco) deve ser realizada em sede de investigação policial, e não no âmbito da Justiça Eleitoral, mormente em se tratando do célere procedimento de Registro de Candidatura. Assim, e não havendo diligências do juízo e nem requeridas pelas partes, ficam desde já as mesmas intimadas a apresentarem, no prazo comum de 05 (cinco) dias, alegações finais. Em seguida, dê-se vista dos autos ao Ministério Público Eleitoral. Intimados os presente neste ato”, concluiu o magistrado.

Nome do prefeito eleito não aparece em nenhuma lista de registro de alunos.

Nome do prefeito eleito não aparece em nenhuma lista de registro de alunos.

XIXICO ‘CONCLUIU’ 8ª SÉRIE COM 32 ANOS
A suspeita de fraude fica mais evidente quando se tenta fazer a leitura das informações contidas no documento. Não se sabe se os dados, quase invisíveis, foram propositais ou não evitando com isso, provas do vestígio da suposta ilegalidade.

Xixico nasceu no dia 05 de junho de 1956, no município de Acaraú, no Ceara. Na declaração da unidade de ensino que também foi apresentada à Justiça Eleitoral informa que em 1988, ele concluía a 8ª serie do ensino fundamental no na cidade maranhense de São João do Caru. Ou seja, na época, estava com 32 anos.

unnamed-1

Nascido em 1956, Xixico ‘concluiu’ ensino fundamental, em 1988 aos 32 anos, segundo declaração escolar.

CANDIDATO NÃO COMENTOU DENÚNCIA
Durante dois dias o blog tentou falar com o prefeito eleito para que ele pudesse se manifestar em relação às denúncias, mas ele não foi localizado para gravar entrevista. Hoje a cidade celebra seus 22 anos de emancipação e Xixico nem esperou ser diplomado para ‘presentear’ a população com uma surpresa nada agradável. Dá pra confiar em alguém que se elegeu enganando a justiça com um suposto documento falso?

Deixe o seu comentário