• 10 de novembro de 2016
  • 0

Vitória de Donald Trump pode ameaçar exportações do Maranhão

Trump surpreende e ganha eleições.

Trump surpreende e ganha eleições.

O resultado da eleição para presidente dos Estados Unidos deixou o mundo atônito. Contrariando pesquisas e previsões, o republicano Donald Trump derrotou a democrata Hillary Clinton e teve sua vitória projetada às 5h32 de ontem, tornando-se o 45º presidente a comandar os EUA. Assumirá a Casa Branca no lugar do liberal Barack Obama.

Com discursos considerados extremistas e conservadores, Trump é visto como uma ameaça ao mundo. O longínquo Estado do Maranhão não foge à regra. Exportador de derivados de ferro, alumínio e grãos como a soja, para os norte-americanos, o Estado se vê às voltas com a ameaça de perder seu principal comprador. Trump anuncia que quer rever as exportações.

>>Bolsonaro celebra eleição de Trump nos EUA: “Em 2018, será o Brasil”

Desde 2008, o estado realiza exportações para mais de 30 países, porém, os grandes mercados consumidores dos produtos oriundos do Maranhão são Estados Unidos, China e Países Baixos (Holanda). Entre os que mais abastecem o mercado maranhense com a importação de produtos estão a Índia, Federação Russa, Estados Unidos e Aruba.

Os produtos maranhenses repassados ao exterior são feitos principalmente pela Companhia Vale do Rio Doce e Alcoa. Entre os importados aparecem os combustíveis, trigo e locomotivas de aço que chegam ao Maranhão principalmente para abastecer grande industrias instaladas no estado como a Petrobrás, Vale, Alcoa.

Deixe o seu comentário