Osmar Filho, um vereador bem votado, mas rejeitado

Mais da metade do chamado quórum qualificado rejeitam Osmar na Câmara.

Mais da metade do chamado quórum qualificado rejeitam Osmar na Câmara.

Vereador mais votado de São Luís aos 30 anos de idade, Osmar Filho (PDT) até tentou evitar rótulos depois de já ter se tornado um incômodo para vários colegas, mas foi inevitável. Com 9.809mil votos, ou 1.87% dos eleitores na capital maranhense, o advogado ganhou destaque essa semana na Câmara Municipal depois que a imprensa noticiou que um grupo de 18 vereadores comunicou ao presidente da casa, vereador Astro de Ogum (PR), que não aceita o ‘espoca urna’ como vice-presidente.

Originário do chamado “baixo clero” do Parlamento Municipal, Osmar Filho é visto pelos colegas como um político hesitante, fraco, sem capacidade de decisão e sem poder de articulação. É apenas um playboyzinho que, na visão dos parlamentares mais experientes, ganhou o mandato de presente do pai, o juiz Osmar Gomes.

De perfil discreto e avesso a entrevistas, Filho só saiu do ostracismo ao virar notícia por ter sido um vereador bem votado, mas rejeitado entre seus pares. A rejeição do pedetista na Câmara passou ser um grave problema para o prefeito Edivaldo Júnior (PDT), pois a permeância dele na Mesa Diretora ou na liderança do governo na Casa poderia atrapalhar importantes votações de interesse do executivo.

É que o número de vereadores que rejeitam Osmar é mais da metade do chamado quórum qualificado, ou seja, a maioria de 2/3 exigida para votações mais importantes, em algumas casas legislativas. A situação é tão critica que o próprio Edivaldo já avalia uma possibilidade de encaixar o aliado no governo para tirá-lo da Câmara, evitando com isso, que ele pudesse atrapalhar votações de propostas encaminhadas pelo chefe do Executivo.

“Sempre fui contra a escolha dele [Osmar Filho] para a função de líder. Faltoso e sem habilidade política, ele nem conversa com os vereadores. Já aturei muita coisa desse governo, agora não irei aceitar a imposição do nome dele para o cargo de vice-presidente. Comuniquei ao presidente que ele tem o meu apoio e meu voto, mas os demais cargos devem ser discutidos”, revelou um dos vereadores essa semana na Câmara.

Afinal, do que adianta ser bem votado nas urnas, mas ser rejeitado entre seus pares?

2 Comentários

  • Carlos

    12 de novembro de 2016 04:07:20

    E como eh isso? Os eleitores votomaram virando a cara? Kkkkk

  • Fedinando Moraes

    13 de novembro de 2016 06:39:21

    A verdade é transparente e luminar! O Osmar Filho pegou o “ALTO CLERO ” da Câmara de São Luís e colocou todos em segundo plano de ladeira à baixo 🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢🐢.

Deixe o seu comentário