• 14 de novembro de 2016
  • 0

Acusado consolou família após assassinato da cunhada

O empresário Lucas Leite Porto, de 37 anos, acusado de assassinar a cunha Mariana Costa, em São Luís, esteve no Hospital São Domingos para prestar solidariedade à família da vítima quando o corpo da vitima foi levado à unidade de saúde na noite deste domingo (13).

De acordo com informações da polícia, após a descoberta do corpo de Mariana sobre a cama, ela ainda foi levada ao hospital porque acreditava-se que ela poderia estar viva. Alguns familiares dirigiram-se ao local, entre eles, a irmã da vítima, Carolina Costa, casada com Lucas Porto, o “único suspeito” preso pelo assassinato da jovem.

Muito abalada, Carolina foi, pouco tempo depois, consolada pelo marido, horas antes de ele ser preso em flagrante sob forte suspeita de ser o assassino. Ainda no hospital, ele esteve, também, com o marido da vítima, Marcos Renato – àquela altura apontado por alguns como possível suspeito.

Quem presenciou as cenas, diz que o suspeito foi ao local com camisa de mangas compridas. Provavelmente para encobrir as marcas de arranhões que a polícia diz ter encontrado nos braços dele.

Lucas Porto esteve com Mariana Costa nos seus últimos momentos em vida.

Lucas Porto esteve com Mariana Costa nos seus últimos momentos em vida.

ENTENDA O CASO
Mariana Costa foi encontrada, na noite deste domingo (13), em seu apartamento com sinais de asfixia. A vítima que é sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney (PMDB), teria sido encontrada pelas filhas, de 11 e 9 anos.

Lucas Porto teria levado a própria Mariana e suas duas filhas em casa após participarem de um culto. Os dois estiveram juntos fazendo uma das coisas que a vitima mais gostava: congregar na Igreja Batista do Olho d’Água.

Câmeras de segurança do Condomínio Garvey Park, onde ela vivia, mostraram o suspeito fazendo ligações no hall de entrada depois de ter descido do apartamento da vítima. Após prestar depoimento, ele foi encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

De acordo com a polícia, Porto possuía marca de arranhões pelo corpo e rosto. Mariana era casada com Marcos Renato, empresário do ramo de laticínios no Maranhão. Já Porto é filho dos donos do grupo Planta Engenharia.

 

Deixe o seu comentário