• 23 de novembro de 2016
  • 0

“Notas frias” teriam justificado gastos em Pirapemas

.

Dr. Iomar é suspeito de fazer festival de notas em Pirapemas

Dr. Iomar é suspeito de fazer festival de notas em Pirapemas.

A Prefeitura de Pirapemas, comandada pelo médico Iomar Salvador (PSB), é suspeita de usar notas fiscais de uma empresa que só existe no papel para justificar um gasto de R$ 71 mil. O dinheiro público deveria ser destinado para custear despesas da merenda escolar da rede municipal de ensino em março de 2013, ano em que o socialista assumiu o comando da administração municipal, sucedendo o ex-prefeito Eliseu Moura (PP).

Desde o inicio do mês o blog vem publicando uma série de denúncias sobre contratos realizados durante a gestão de Iomar com indícios de superfaturamento e até mesmo de pagamentos fraudulentos. Nesse período, mostramos que o Município é alvo de uma série de tomada de contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão. O processo administrativo visa apurar responsabilidade por ocorrência de dano à administração pública a fim de obter o respectivo ressarcimento.

>>Compra de materiais de informática está sob suspeita em Pirapemas

>>Secretário de Pirapemas é alvo investigação do TCE

>>Vereador eleito em Pirapemas recebeu quase R$ 2 milhões da prefeitura

Documento ao qual o blog teve acesso mostra que entre 07 a 13 de março daquele ano, a Jose de Ribamar Fonseca Filho – ME cujo nome de fantasia é Trevo Distribuidora, emitiu quatro notas fiscais, com valores variados, para pagamentos de serviços que supostamente teriam sido prestados à empresa.

Nota emitida em 07 de março justificou despesa de quase R$ 13 mil.

Nota emitida em 07 de março justificou despesa de quase R$ 13 mil.

Após receber quase R$ 13 mil, empresa ganha mais R$ 20 mil no dia seguinte, segundo nota emitida em 08 de maço.

Após receber R$ 12 mil, empresa ganha R$ 20 mil no dia seguinte, segundo nota emitida em 08 de maço.

Festival de notas continua com outro documento emitido no dia 07 com valores que ultrapassam os R$ 8 mil.

Festival de notas continua com outro documento emitido no dia 07 com valores de mais de R$ 8 mil.

Suposto esquema de lavagem de dinheiro incluiu mais uma nota emitida no dia 8 no valor de 5,5 mil.

Suposto esquema de lavagem de dinheiro incluiu mais uma nota emitida no dia 8 no valor de 5,5 mil.

As quatro notas fiscais em poder do TCE (Tribunal de Contas do Estado) foram reunidas nas prestações de contas do prefeito e justificam parte dos saques em dinheiro com recursos do tesouro municipal. As quatro notas somam cerca de R$ 50 mil.

O perfil da empresa chama a atenção e levanta ainda mais a suspeita que as notas sejam frias. O registro da empresa na Receita Federal informa que a empresa que comercializa alimentos funciona na Travessa Pereira Rego, Sn, Centro, no município vizinho de Cantanhede. No entanto, o endereço que consta na nas notas fiscais destaca que a empresa tem registro na Rua da Comasa, 101, Centro, município de Governador Nunes Freire.

A empresa é a mesma, mas ha divergência de endereço das notas com CNPJ.

A empresa é a mesma, mas ha divergência de endereço das notas com CNPJ.

OUTRO LADO
Desde quando surgiram às denúncias de irregularidades, o blog tenta contato com o prefeito Iomar Salvador para que ele pudesse se defender das suspeitas de desvio que recaíram sobre seu governo, mas ele não vem sendo localizado para comentar sobre o assunto.

Leia mais notícias em blogdoantoniomartins.com e siga nossa página no Facebook. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por WhatsApp pelo telefone (98) 99158 6766.

Deixe o seu comentário