• 17 de dezembro de 2016
  • 0

Ex-prefeitos mediram forças com eleição de familiares

Passados a campanha eleitoral de outubro, lideranças políticas começam a prestigiar a diplomação dos correligionários eleitos em vários municípios maranhenses, após a primeira eleição com mudanças na legislação eleitoral que incluíram menor duração e menos recursos para os postulantes.

Em Bacabeira, um fato curioso chamou a atenção: dois ex-prefeitos resolveram medir forças mesmo sem ter registrado candidaturas, mas só um comemorou e compareceu à cerimonia pelo qual a Justiça Eleitoral atesta que o candidato foi efetivamente eleito pelo povo e, por isso, estava apto a tomar posse no cargo.

Reinaldo Calvet e José Venâncio, o Venancinho (DEM) tiveram familiares concorrendo algum cargo nas eleições deste ano, mas os resultados das urnas se transformaram em sucessos e fracassos para alguns dos parentes destes dois lideres políticos.

pinheiro

Enquanto um comemorava a vitória da filha e do sobrinho, o outro passava vergonha por conta do fracasso do irmão e do filho de seu primo nas urnas. No caso de Venancinho, por exemplo, ele amargou uma derrota em casa. O irmão dele, Werbeth Pinheiro, o Pinheirinho (DEM) foi candidato a vice-prefeito no município, na chapa do prefeito Alan Linhares (PCdoB), mas apesar da boa votação ambos acabaram perdendo para a empresária Fernanda Gonçalo (PMN), primeira mulher eleita prefeita da cidade.

Outro que fez Venancinho passar vergonha nas urnas foi o sobrinho dele, Pinheiro Júnior (PPS) que disputou uma vaga à Câmara de Vereadores, mas não obteve votos suficientes para garantir a vitória. Embora o resultado tenha sido vexatório, Júnior ainda chegou a ser diplomado porque ficou na primeira suplência.

calvet

Na diplomação de ontem, Calvet era só alegria. É que ele viu a filha Kelyane (PMB) e o sobrinho Jeferson (PSC) sendo diplomados como vereadores. De quebra ainda observou outra sobrinha Kessia ser diplomada como suplente.

De todos os recados que as urnas enviaram este ano, um deles parece evidente, na opinião de observadores da cena politica bacabeirense: disputa eleitoral é como a brincadeira da dança da cadeira, que quando alguém perde, fica fora da roda e o jogo recomeça. Foi assim com Calvet, de 1997 a 2004 e com Venancinho, de 2009 a 2012. Tanto um quanto o outro fizeram seus sucessores. Calvet elegeu o próprio Venancinho em 2008, anos depois ambos romperam e o democrata, por sua vez, conseguiu eleger Alan Linhares em 2012.

Leia mais notícias em blogdoantoniomartins.com e siga nossa página no Facebook. Envie fotos, denúncias e informações ao blog por WhatsApp pelo telefone (98) 99158 6766.

Deixe o seu comentário