• 17 de dezembro de 2016
  • 0

Protesto marca enterro de estudante morta em ação policial

balsas-protesto-770x410

Pessoas ficam de costas em frente ao 4º Batalhão da PM em Balsas em protesto contra a morte de estudante durante ação policial

Ainda é de consternação e revolta o clima na cidade de Balsas, por conta da morte da estudante Karina Brito Ferreira, 23 anos, que teve o carro onde estava atigido por vários tiros durante uma operação polícial. Ontem,  no enterro da estudantes foi realizado um protesto em frente ao quartel do 4º Batalhão  da Policia Militar.

Em sinal de revolta, os participantes do protesto  ficaram de costas para o local onde também realizaram um minuto de silêncio. Todos os policiais envolvidos na operação já foram ouvidos e liberados e armas utilizadas pelos policiais foram recolhida. O laudo que ainda está sendo elaborado deve indicar  quais armas sairam os tiros que atingiram a estudante.

Conheça o caso

As duas jovens de Balsas, Karina e Kamila Brito, foram alvejadas por tiros quando voltavam de um velório. Policiais disfarçados, em um veículo não adesivado, deram ordem de parada, nas proximidades da Lagoa do Jardel.  Assustadas por pensarem que se tratasse de um assalto, as duas irmãs saíram em alta velocidade. Os policiais estariam de campana próximo a uma residência onde uma quadrilha estaria escondida e, ao ver o veículo das irmãs passando em alta velocidade, acreditaram se tratar de cúmplices do bando.

Karina morreu nos braços da irmã, que ainda tentou levá-la ao hospital, mas perdeu o controle do carro em frente à praça Eloy Coelho. Kamila foi encaminhada ao hospital Balsas Urgente com um tiro no braço, mas passa bem. Apesar de estar fora dos riscos, ela está em choque, pela perda da irmã.

Deixe o seu comentário