• 13 de Fevereiro de 2015
  • 0

Em São Luís, escolas iniciam em 2015 o ano letivo de 2014

Já é fevereiro de 2015, mas, em algumas escolas públicas de São Luís, as aulas do ano passado só vão começar agora. Este é só um dos problemas da rede municipal de ensino da capital, já que, em vistoria realizada nesta semana, o Ministério Público do Maranhão (MP-MA) encontrou salas de aula sem as mínimas condições de receber os alunos, sujeira nos corredores e carteiras velhas amontoadas pelos cantos, por exemplo.

imagem2569

No ano passado, a Prefeitura de São Luís assinou um termo de compromisso de reformar 54 escolas que estavam em péssimas condições, mas, segundo o MP, a maioria continua do mesmo jeito.

“Estamos aí com escolas que foram reformadas precariamente. Nós temos escolas que estão ainda passando por manutenção e temos escola que nem iniciaram. Estão paradas por não terem condições de funcionamento”, diz Elisabeth Castelo Branco, presidente do Sindicato do Sindicato dos Professores de São Luís.

Uma das escolas chegou a ficar fechada durante oito meses para reforma, mas dá pra perceber que pouca coisa foi feita. O resultado é que a maioria das turmas se atrasou. Os alunos começaram agora, em 2015, o ano letivo de 2014.

Em outra unidade de ensino, a situação ficou ainda mais complicada porque os alunos estão saindo uma hora mais cedo todos os dias. É que nem sempre tem água para eles tomarem. A cisterna é suficiente para atender só uma parte da escola.

“Todo dia é essa luta. Se a bomba não funcionar, no bebedouro não dá água”, conta uma servente. “A gente tenta pedir pros professores tudo, pro diretor, pra eles darem declaração pra gente botar nossos filhos em outra escola, eles não querem dar. Então, quem são prejudicados são os nossos filhos”, reclama a mãe Maria Nilda Lopes.

A Secretaria de Educação de São Luís informou que 33 escolas estão em manutenção geral. Sobre o início do ano letivo, a secretaria disse que foi necessário readequar o calendário por causa de greves e de acordo com as necessidades de cada escola.

Deixe o seu comentário