Má gestão da prefeita de Vitória do Mearim vitimiza bebê durante parto

IMG-20150507-WA0011A saúde do município de Vitória do Mearim não anda nada bem e a prefeita Dóris Ribeiro deve ser responsabilizada por mais um crime.

Um triste caso de negligência médica e irresponsabilidade vitimou um bebê durante o nascimento.

Grávida de 9 meses, a mãe do bebê, uma jovem de 15 anos, chegou ao hospital às 8h com dores e acreditava estar entrando em trabalho de parto, contudo os profissionais que a atenderam disseram que “ainda não estava na hora”.

As dores teriam aumentado até o rompimento da bolsa, nesta ocasião nada havia sido feito ainda.

A assistência à jovem foi dada somente no momento em que um início de eclâmpsia foi identificado. A criança nasceu com falta de ar, desfalecendo. O médico que teria feito o atendimento tardio foi identificado pelo nome de Jesus. Ele teria negligenciado que a gravidez da menina era de risco e que ela já estava em trabalho de parto.

Leia mais:

Prefeita de Vitória do Mearim é alvo de mais de 50 ações judiciais

Corrupção marca os 182 anos de Vitória do Mearim

4 Comentários

  • Carlos

    11 de Maio de 2015 01:59:25

    Pelo que sei os profissionais são dignos e trabalham bem, a verdade é que os próprios pacientes complicam as coisas, nem sempre fazem um acompanhamento da gravidez, vão pra lá sem ter um exame sequer, os acompanhantes instruem as mulheres que estão em trabalho de parto para gritar como se já estivesse na hora e tudo pra não ter o seu parto normal, o Ministério da Saúde recomenda que os partos devem ser normais a menos que haja uma complicação, agora pergunto se nessa cidade alguém quer ter seu filho normal? A verdade é que não, fora as bobagens de gente que não tem conhecimento de nada tipo, teve um aí que falou que a menina teve eclampsia sem nem saber o que isso significa, se ela teve mesmo eclampsia é mais um sinal que o pré natal não foi feito. Não sou a favor de erros médicos e nem de prefeito A ou B, só acho que as pessoas deveriam ter mais cuidado ao proferir culpas.

  • Tacila

    12 de Maio de 2015 11:03:14

    Fala serio o atendimento desse hospital e uma bosta ,e acredito sim que foi negligência como pode uma criança de 15 chegar lá com dores e ninguém da a minima pra ela .? Quantas e quantas vezes já fui nesse hospital com emergência e sair de lá sem ser atendida …. Acho que sim a culpa e a s médicos e a prefeita Dóris .o Hospital e uma nojo ,ridiculp

  • Marcos Lima

    13 de Maio de 2015 12:56:45

    Cara acho um absurdo, a mãe perde o filho, e ainda vem gente dizer a culpa é dela, se ela gritá é fingimento? meu Deus.

  • BM

    14 de Maio de 2015 06:16:49

    Exatos 40 dias atrás, no dia 04 de abril. Eu uma jovem de 18 anos moradora de Coque, completei 9 meses e 4 dias de gravidez. Dei entrada ao Hospital Kalil Moisés da Silva às 06:00hs da manhã pois tinha entrado em trabalho de parto.
    Fui atendida por enfermeiras que me disseram para aguardar mais um tempo pra completar a dilatação. Eu esperei até às 16:30hs, já quase sem forças elas ainda não queriam fazer o parto; mas quando viram q o bebê estava saindo elas se prepararam para o parto.
    O médico Jesus Torres estava no plantão, apenas me fez o toque e me deixou nas mãos das enfermeiras.
    Depois de um parto brutal, meu bebê nasceu às 16:49hs, sem chorar eu apenas o vi de relance e ele foi levado pra outra sala. O que me disseram foi que um bebê que nasceu com 3.300kg e 52 cm, sem imperfeições e que teve todo o acompanhamento pré-natal, nasceu sem reapirar.
    Meu bebê engoliu fezes, parto e foi sufocado ao nascer. Estava em cima da mesa de cirurgia enrolado com fraldas de pano e gemendo de dor . E às 11:30hs da manhã do dia 05 de abril ele faleceu.
    Tirem as conclusões que quiserem, falem o que quiserem, mas a dor é minha e a negligência é clara, por culpa daquele açougue que eles chamam de hospital meu pequeno anjo Miguel perdeu a vida! .

Deixe o seu comentário