• 3 de Março de 2015
  • 0

MP apura citações de gaúcha em rede social contra MA

Gaúcha critica Maranhão e gera polêmica nas redes sociais (Foto: Reprodução / Facebook)

O Ministério Público do Maranhão por meio dos promotores de justiça Joaquim Ribeiro Junior, Alessandro Brandão e Ossian Bezerra, da Comarca de Imperatriz, a 626 km de São Luís, instaurou Procedimento de Investigação Criminal para apurar as declarações da gaúcha Isabela Cardoso, de 24 anos, contra o Maranhão, os maranhenses e também a cultura do estado.

Neste domingo (01), Isabela citou em uma rede social palavras ofensivas que acabaram denegrindo toda a história do estado nordestino. Em um dos trechos do texto, a gaúcha declara “Finalmente em casa, depois de 1 ano e 7 meses na Suzano de Imperatriz eu e meu esposo retornamos a nossa cidade. Estado pobre, kkkkkkkkkk. A cultura maranhense é horrível. O carnaval é um lixo. Tal de bumba meu boi, tambor de crioula. A maioria das Mulheres são piriguetes e os Homens malandros. Mais da metade das pessoas são semi-analfabetas”, repudia a gaúcha.

De acordo com o promotor Joaquim Ribeiro Junior, as citações de Isabela Cardoso caracterizam uma atitude claramente discriminatória, o que segundo a Constituição Federal caracteriza uma conduta racista e criminal. Ele acrescenta ainda que é a diversidade que torna um povo especial.

“A Constituição Federal repudia discriminação de qualquer natureza. O que torna o povo brasileiro especial é justamente sua diversidade. O Ministério Público do Maranhão adotará posições firmes com o objetivo de coibir práticas dessa natureza”, explica.

O MPMA também solicitou à Justiça a notificação do responsável pelo setor de Recursos Humanos da empresa Suzano em Imperatriz para prestar esclarecimentos.

Caso seja comprovada que Isabela Cardoso teve a intenção de praticar, induzir ou incitar a discriminação ela poderá ser condenada à pena de reclusão de dois a cinco anos e ao pagamento de multa.

Deixe o seu comentário