• 27 de Fevereiro de 2015
  • 0

Obra de asfaltamento racha base aliada do prefeito na Câmara

Ao anunciar as obras de pavimentação na região da Vila Janaína, sem a conclusão dos serviços no bairro do São Cristóvão, o prefeito Edivaldo Júnior (PTC), criou mais uma dificuldade em sua base aliada na Câmara Municipal de São Luís.

Enciumado com o anúncio dos trabalhos de pavimentação na Janaína, área de atuação de Pavão Filho (PDT) e Osmar Filho (PSB), o vereador Francisco Chaguinhas (PSB), aproveitou a audiência pública sobre o relatório das metas fiscais da Prefeitura referentes ao terceiro quadrimestre do ano passado, para criticar o chefe do executivo municipal por não ter concluído os serviços de asfaltamento na região do São Cristóvão, sua área de atuação.

“Eu cheguei a fazer festa para o prefeito [Edivaldo Júnior] na comunidade depois que ele fez o anúncio da pavimentação no bairro. Os serviços foram até iniciados, mas não foram concluídos e, para minha surpresa o prefeito deixa o serviço pela metade para iniciar obras de pavimentação na Vila Janaína. É por isso que a população reclama [….]. É, porque não se pode ‘roubar os sonhos’ das pessoas. Os moradores [do São Cristóvão] confiaram, mas foram enganados”, declarou o parlamentar na tribuna.

Faltando um ano para a eleição, os parlamentares querem asfalto nas suas bases. Outro vereador que também esbravejou contra a Prefeitura, foi o vereador Nato Sena (PRP) que reclamou da falta de serviços no bairro do Coroadinho.

“Não é justo esta Casa aprovar empréstimos milionários para o prefeito Edivaldo Júnior realizar serviços de pavimentação nos bairros e áreas como o Coroadinho ficar na buraqueira. Temos mais de 400 bairros em São Luís, mas o prefeito resolveu priorizar somente alguns. Qual foi o critério?”, questionou o líder do PRP na Casa.

O presidente Astro de Ogum (PMN) também pediu explicações em relação aos pedidos de financiamentos da prefeitura que foram aprovados pela Câmara. O parlamentar afirmou que vai cobrar uma explicação do cronograma dos trabalhos e deve exigir do prefeito um posicionamento em relação ao cronograma de obras.

Deixe o seu comentário