Propinas da Lava-Jato incluem obras da Petrobras em Bacabeira-MA

Do Estadão

O doleiro Alberto Youssef – peça-chave das investigações na Petrobrás – entregou em sua delação premiada planilha com registro de contratos que totalizam R$ 31,6 bilhões, assinados por empreiteiras do cartel a partir de 2004 para 11 obras da estatal. Segundo ele, do valor global desses contratos foram pagas propinas de 1% ao PP, um dos partidos mais contemplados pelo esquema de desvios na petrolífera. A planilha indica, em valores não corrigidos, pagamentos de R$ 316 milhões.

Obras de R$ 31 bilhões geraram propina ao PP, diz Youssef

Investigadores da Operação Lava Jato acreditam que essa seria a cota do PP no esquema de corrupção desbaratado pela operação da Polícia Federal a partir de março de 2014. A planilha, registrada em duas folhas anexadas ao termo de delação do doleiro, indica 15 pagamentos da Petrobrás a empreiteiras do cartel.

Youssef citou 15 empreiteiras como pagadoras de “comissões”. “Os pagamentos de comissões feitos pelas mesmas o foram tanto em espécie, como por intermédio de contratos feitos junto a GFD, junto às empresas de Leonardo Meirelles, dentre elas a KFC Hidrossemeadura”, relatou. “Foram feitos pagamentos no exterior junto às contas de Leonardo Meirelles, em especial pela Odebrecht. Pode citar as contas das empresas RFY e DGX junto aos bancos Standardt Cartered e HSBC, em Hong Kong”, detalhou.

Além da Odebrecht, a planilha cita as empreiteiras OAS, Queiroz Galvão, Tomé Engenharia, Toyo Setal, Engevix, Galvão Engenharia, Serveng, Fidens, Construcap, MPE, Andrade Gutierrez, UTC, Mendes Júnior e Camargo Corrêa.

A GFD e as outras três empresas ligadas à Meirelles – também réu da Lava Jato – integravam a rede de lavagem de dinheiro criada por Youssef para operar os desvios na Petrobrás, por meio de notas frias, e regularizar esse dinheiro não declarado por meio de operações financeiras fictícias ou por intermédio do câmbio negro.

Obras. A planilha transcende o esquema de cartel nas obras da Refinaria Abreu e Lima (PE) e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) – alvos iniciais da Lava Jato.

A obra que envolve o maior valor de propina da planilha – R$ 90 milhões – é da Refinaria Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos (SP). Segundo indica a planilha de Youssef, o valor da obra “era previsto” para R$ 3,5 bilhões e depois subiu para R$ 6,7 bilhões. “Mas foram R$ 9 bilhões ao todo.” Disso, 1% era do PP.

Trecho da planilha entregue por Youssef

Trecho da planilha entregue por Youssef

Segundo a Lava Jato, o PT arrecadava até 2% nesses contratos, por meio do ex-diretor de Serviços Renato Duque e do tesoureiro do partido, João Vaccari Neto. Eles negam.

A contratação na Revap – 3.ª maior refinaria do País -, entre 2005 e 2012, foi para obras de ampliação e modernização. Youssef atribuiu o pagamento de “comissões” ao Consórcio BCV – formado pelas empreiteiras MPE, Camargo Corrêa e Promon – e à OAS. Todas são investigadas por formação de cartel.

Outra obra da lista é a construção da Refinaria Premium I, em Bacabeira (MA), anunciada em 2010 e ainda inconclusa.

1 comentário

  • Ze luis Ricardo

    28 de Fevereiro de 2015 02:26:26

    A planilha do Sr. Youssef, em questão, já está publicada no Jornal O Estado de São Paulo, a empresa Serveng Civilsan, é citada na planilha com o valor de R$ 583.000.000,00. Que vergonha!!!!!! Pelo que sei a refinaria “fantasma” Premium I da Petrobrás, localizada em Bacabeira/ São Luiz do Maranhão, deveria ter sido construída pelo valor de R$ 1,5 bilhão, o que dá aproximadamente R$ 500 milhões para cada empreiteira, já que são as 3 empreiteiras envolvidas no consórcio GSF – Galvão Engenharia, Serveng e Fidens. Roubo e Desvio de dinheiro público na Cara Larga!!!!
    E esse dinheiro todo, para onde foi, será que está nos bolsos dos donos dessas empreiteiras?????
    Essa refinaria em Bacabeira está apenas na fase de terraplanagem, e o dinheiro bilionário certamente já foi para o bolso dos donos desse consórcio de empreiteiras. Que seja confiscado o valor de R$ 500 milhões do “dono” da Serveng Civilsan, o Thadeu Penido!

    Juiz Doutor Sérgio Moro, por favor investigue. Cadeia para todos esses calhordas donos de empreiteiras, que apodreçam na Cadeia, que é o lugar de ladrão. Tomara que quebrem mesmo as empreiteiras, estou torcendo por isso! Vamos passar o país a limpo, a população do “gigante” acordou! Até que enfim!!!

Leave a Reply to Ze luis Ricardo

Cancel reply