• 10 de Abril de 2015
  • 0

Reparos em Pedrinhas começam nesta sexta, diz secretário da Sejap

Imagem: Reprodução/ TV MiranteO secretário de Administração Penitenciária, Murilo Andrade, informou ao G1, na manhã desta sexta-feira (10), que os reparos no muro do Complexo de Detenção Provisória (CDP) de Pedrinhas serão realizados nesta ainda nesta sexta. Ele deu a informação durante uma coletiva de imprensa do governador Flávio Dino no palácio Henrique De La Rocque, em São Luís.

“A programação da reforma em Pedrinhas já estava sendo pensada durante esses três meses, então, não só a cerca como outras reformas que vão precisar ser feitas, vão começar, efetivamente, na segunda-feira (13). Hoje, essa cerca que falta naquela parte do muro já começar a ser trocada e a ideia é colocar uma nova concertina em todo o complexo”, explicou Murilo.

Ele diz, ainda, que o complexo estará em reformas até o fim do ano e que o governo estuda a hipótese de colocar os próprios detentos para trabalharem na reforma do presídio. “Desde agora até o fim do ano, Pedrinhas vai estar em reforma. Estamos com a ideia de colocar os próprios presos para participarem da reforma tanto interna, quanto externa, em todos os lugares de Pedrinhas”, revela.

O governador Flávio Dino também comentou a situação do sistema prisional do estado. “Temos, sobretudo, problemas de infraestrutura física em Pedrinhas.Nós precisamos de novas obras. Precisamos de um presídio de segurança máxima, para que os presos perigosos tenham um tratamento proporcionar. Outra questão são os recursos humanos. Nós temos um processo de substituição de recursos humanos”, disse.

Flávio Dino afirmou que a fuga de quatro presos no último domingo (5) continua sendo apurada. “No caso do último domingo, estamos investigando se foi negligência ou corrupção, conivência, e assim que tivermos essas respostas para a sociedade”, afirmou.

Sobre a situação dos presídios no estado, o governador disse ainda que o Presídio São Luís III é de segurança média e que o estado carece de penitenciárias de segurança máxima. “Nós precisamos de um presidio de segurança máxima no Maranhão, e nós vamos fazer, para que os presos de alta periculosidade possam ter um tratamento proporcional ao mal que eles podem fazer”, declarou o governador.

Fonte: G1 Maranhão

Deixe o seu comentário