• 29 de Maio de 2015
  • 0

Suspeito de desvio na Univima trabalhou como chefe do TJ/MA

pauloaires

Paulo Aires Lima

O servidor Paulo Giovanni Aires Lima, um dos presos sob suspeita de participação no esquema que desviou R$ 34 milhões da Universidade Virtual do Maranhão (Univima), ligada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Sectec-MA), trabalhou em 2013, como Chefe da Divisão de Administração de Materiais do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ/MA), segundo dados do Portal da Transparência do Judiciário Maranhense.

Paulo1

De acordo com informações obtidas pelo BLOG, Paulo Giovanni foi responsável por diversas contratações de empresas por meio de pregão eletrônico, num deles, para aquisição de material de limpeza para o Tribunal de Justiçado Maranhão, conforme documento em anexo.

tjpaulo

Na última quarta-feira (27), durante a Operação Cayenne, da Polícia Civil do Maranhão, além Paulo Giovanni Aires Lima outras três pessoas foram detidas: o servidor José de Ribamar Santos Soares e dos empresários Inaldo Damasceno Correa e Valmir Neves Filho. O terceiro empresário envolvido, Francisco José Ferreira, não foi localizado.

ESQUEMA
O delegado-geral de Polícia Civil Augusto Barros explicou que o esquema beneficiava três empresas, que atuavam como fornecedoras da Univima. São elas: FJS Ferreira Comércio, Valmir Neves Filho Comércio e ID Correa Filho Comércio e Representações.

“Havia fraude de pagamentos, uma simulação de pagamentos em duplicidade concentrados em três empresas. Esses desvios vinham acontecendo através de pagamentos forjados, simulados, a empresas que eram pagas em duplicidade, pelo majoramento de pagamentos também, pagamentos que eram de valor xis, eram três xis, quatro xis, multiplicados por três, quatro vezes”, disse.

Deixe o seu comentário