Inocente ou culpado? Diego Polary desabafa novamente nas redes

O laudo do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim) sobre a morte do advogado Bruno Matos garante participação de Diego Polary no crime cometido em outubro de 2014. Contudo, o delegado que investiga o caso, Marcos Dominici informou, no último dia 15 de abril, que faltam elementos suficientes para apontar Diego como autor do assassinato.

polary

Imagem postada por Diego Polary, com desabafo

Nesta quinta-feira (23), Diego Polary fez postagem nas redes sociais, com desabafo:

“No dia 06 de outubro de 2014, entrei no epicentro de um furacão, uma crise se abateu em minha vida, fui arrastado e jogado em um turbilhão de acontecimentos. Dormi sendo um “pequeno sonhador” e acordei sendo um “suposto assassino” sem nem me mexer da cama. Repito: EU APENAS DORMI A NOITE INTEIRA! De repente, eu que tinha uma “vida perfeita”, da igreja, prestes a me formar, com um emprego, uma namorada linda, família maravilhosa e muitos amigos, vi tudo ruir a minha volta. Perdi o emprego, a vontade de viver e o rumo das coisas. Me vi sem chão. Chorei e ainda choro muito, emagreci quase 15kgs, cai em um ostracismo, tive que me recolher e os convites que eram algo tão frequentes em minha vida, simplesmente sumiram. Me pergunto a todo instante, por que eu? Penso que é um filme, um pesadelo… Que se eu dormir, ao acordar estarei livre de tudo e terei a minha vida de volta. Nessas horas de dor e atribulações, Deus nos estende a mão e na fé encontrei forças para resistir e me equilibrar. Deus tem me dado forças para andar de cabeça erguida. Ele não daria uma tribulação dessas pra qualquer soldado que não conseguisse suportá-la e superá-la. Tenho certeza que Ele está comigo, pois sempre estive com a verdade! Meu pai, meu guerreiro, vejo o sofrimento estampado no seu rosto, mas, ele sempre encontra forças para me apoiar. Minha mãe, minha fortaleza, sempre me aconselhando a seguir pelo melhor caminho e a ter paciência. Espero que isso passe logo e eu possa usar todo esse sofrimento, como um testemunho de fé e esperança, para arrastar multidões pra perto do Senhor e para servir de exemplo pra muitos de como ser verdadeiro é importante. Agradeço de coração a todos que continuam orando por mim e peço que se por acaso eu caia, por favor me ajude alevantar, pois não desistirei e lutarei até o fim para provar minha inocência!”

diegopola

1 comentário

  • Paula

    27 de Abril de 2015 12:56:13

    Antônio conversa com as vítimas e também coloca aqui! Vê oq eles dizem

Deixe o seu comentário