• 2 de Maio de 2015
  • 0

Recém-criada, empresa da noiva do prefeito faturou mais de R$ 2 milhões em Nova Olinda

A empresa Noelia Cutrim Pereira – ME cujo nome de fantasia é “Real Engenharia” não chegou nem completar mês de criação para iniciar a faturar contratos na Prefeitura de Nova Olinda. Registrada na Receita Federal, no dia 13 de novembro de 2013, a Real Engenharia começou a encher os cofres com verbas públicas no dia 26 de dezembro do mesmo ano.

VEJA TAMBÉM:
Deputado denuncia supostos atos de corrupção do prefeito de Nova Olinda
Investigada por corrupção em Nova Olinda é flagrada ostentando na internet
Do céu ao inferno: Série vai revelar esquema envolvendo noiva do prefeito de Nova Olinda
Prefeito de Nova Olinda contrata empresas de ‘paraíso fiscal’

Registrada com CNPJ 19.249.653/0001-37, a empresa que aparece com o cadastro “ativo” junto à Receita Federal, possui mais de dez atividades de atuação. Na atividade econômica principal, diz que atua na construção de edifícios. Na secundária, a companhia se apresenta como obras de fundações; montagem de estruturas metálicas; obras de terraplanagem; serviços de pintura de edifícios em geral, dentre outras atividades, conforme comprovante de inscrição cadastral em anexo.

Foram com essas “mil e uma utilidades” que a Real Engenharia, de propriedade da ‘empresária’ Noelia Cutrim ganhou há apenas um mês após sua criação, contratos na Prefeitura de Nova Olinda, administrada pelo ‘noivo’ Delmar Sobrinho.

O próprio prefeito Delmar Sobrinho assina os contratos com a empresa Noelia Cutrim Pereira – ME para realização de obras e serviços no município. Por envolver recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Fundo de Desenvolvimento da Educação (Fundeb) e do SUS, o esquema que ficou conhecido na cidade como ‘Máfia do Amor’, foi denunciado na Policia Federal e passou a ser investigado na Justiça.

Agora o prefeito e sua ‘noiva’ viraram réus num processo que apura desvios que somam quase R$ 2 milhões. Temendo ser presa, a empresária passou a culpar o noivo pelo escândalo. À amigos e parentes, ela se defende afirmando que não sabia que tinha empresa em seu nome e muito menos que esta prestava serviço à prefeitura administrada pelo ‘quase’ esposo.

Chateada por ter sido ‘enganada’ por quem ouviu ‘juras’ de amor, a ‘quase primeira-dama’ resolveu se distanciar do prefeito. Ela que passou a ser alvo da Policia Federal já estaria, inclusive, disposta a revelar os detalhes em troca de acordos de delação premiada.

Deixe o seu comentário