Sebastião Albuquerque defende campanha educativa sobre desperdício de água

  • 18 de abril de 2015
  • 0

seba

Vereador Sebastião Albuquerque

A Câmara Municipal de São Luís aprovou projeto de lei, de autoria do vereador Sebastião Albuquerque (DEM), que dispõe sobre a obrigatoriedade da Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (CAEMA), de realizar campanhas de esclarecimento à população a respeito da economia da utilização da água. As campanhas – que terão o objetivo de conscientizar a população para evitar o desperdício de água – terão caráter educativo e serão realizadas por meio da imprensa.

A matéria – que agora segue para sanção pelo Executivo Municipal – propõe a realização de campanhas educativas para as crianças da rede municipal sobre a importância do desperdício da água. As palestras serão semanais. Além disso, as escolas reservarão um dia em seus calendários escolares para a realização da campanha educativa.

Ao justificar a sua proposição, Sebastião Albuquerque lembrou que a falta de água vem causando preocupação no mundo inteiro. Também destacou que o Brasil e, em especial, o estado do Maranhão, apresentam grandes reservatórios de águas naturais em condições de consumo humano, mas não é caso de São Luís, que precisa trazer água de outros municípios para poder atender as necessidades básicas da população.

“É por causa desta situação que os habitantes de São Luís têm que ter a responsabilidade de não desperdiçar este precioso líquido que a cada dia vai se tornando mais difícil”, afirmou o vereador.

Secretário Geraldo Castro deixa material escolar estragar em depósito

Materiais escolares e de limpeza foram desperdiçados no depósito da Secretaria Municipal de Educação (Semed), no bairro do Outeiro da Cruz, em São Luís. A situação de descaso do poder público municipal, encontrada no local, foi constatada em uma inspeção realizada na manhã desta sexta-feira (17), pelo promotor de justiça de Defesa da Educação de São Luís, Paulo Silvestre Avelar Silva.

Foto: Johelton Gomes

Foto: Johelton Gomes

Durante a vistoria problemas de infraestrutura como infiltrações, paredes mofadas, chão deteriorado, buracos no teto e muita sujeira foram analisados pelo o representante do Ministério Público do Maranhão.

Para a presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério Público de São Luís (Sindeducação), Elizabeth Castelo Branco, que também esteve presente na inspeção, a negligência com o dinheiro público é ainda mais grave porque o material deveria ter sido entregue aos professores e alunos.”No ano passado, por exemplo, os docentes não receberam o diário de classe. O material que deveria ser utilizado para registrar a frequência dos estudantes e o conteúdo das aulas está aqui, estragando nesse galpão”, desabafa a presidente.

O representante do MP-MA encontrou ainda carteiras, mesas, copos, cartolinas, lápis, massas de modelar, cadernos de desenho, dicionários, fichas de matrícula, colas, itens de higiene, diários de classe, além de veículos em péssimo estado de conservação ou totalmente estragados.

Após a inspeção, o promotor de justiça Paulo Avelar anunciou a instauração de um procedimento investigatório a fim de ouvir todos os responsáveis pelo depósito. A equipe do G1 entrou em contato com a Assessoria da Prefeitura de São Luís. A Semed afirma que o material é distribuído  regularmente às escolas da rede municipal. Confira abaixo a nota na íntegra.

Fonte: G1 Maranhão

Banco do Brasil e Bradesco são assaltados nas cidades de Tasso Fragoso e Santana do Maranhão

  • 18 de abril de 2015
  • 0

Duas agências bancárias foram assaltadas no interior do Maranhão, uma na madrugada deste sábado (18), em Tasso Fragoso, e a outra, na noite dessa sexta-feira (17), em Santana do Maranhão.

bancodobrasil

Na cidade de Tasso Fragoso, que fica a 680 km de São Luís, homens armados renderam pessoas que estavam em um bar, em frente a uma agência bancária do Banco do Brasil, e conseguiram entrar na agência. A quantia roubada não foi divulgada. Após explodir o banco, o bando fugiu em uma caminhonete.

Na sexta-feira, assaltantes armados explodiram um caixa eletrônico do Bradesco. Segundo testemunhas, a violência da explosão danificou a estrutura do prédio. Ninguém foi preso até o momento.

Iolete Arruda participa do I Congresso das Secretarias Municipais de Saúde em Foz do Iguaçu

  • 18 de abril de 2015
  • 0

Mais de 1500 profissionais da área da saúde, entre eles, a presidente do Conselho Municipal de Secretários Municipais do Estado do Maranhão – COSEMS – Iolete Soares de Arruda – estiveram reunidos na cidade paranaense de Foz de Iguaçu, participando do I Congresso das Secretarias Municipais de Saúde das Regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.
Evento de abrangência macrorregional, e tendo como tema “Gestão do SUS, modelo de atenção a saúde: Os Municípios e as Soluções”, o congresso teve o claro propósito de discutir necessidades e avanços rumo a um processo de regionalização negociado.
bd9b0513e140832339f59575233f27d6
Nos três dias do evento, que terminou na sexta-feira(17),  vários temas foram debatidos através de palestras temáticas, oficinas, ministradas por profissionais convidados de expressão nacional, rodas de conversa e mostra de experiências dos 10 COSEMS que compõem as regiões referidas, promovendo a participação efetiva dos municípios, por meio das trocas entre si.
Vale ressaltar que paralelo ao I Congresso, ocorreu o XXXI o Congresso Estadual de secretarias municipais do Paraná e, ainda, a reunião do Conselho Nacional de Representantes Estaduais (Conares), formado por todos os Cosems.
Ainda durante o evento, o COSEMS/MA, com apoio dos demais estados da região Norte e Nordeste, montou um stand promocional como forma de divulgar o III Congresso Norte Nordeste de Secretarias Municipais de Saúde, que acontecerá de 09 a 12 de junho, no Centro de Convenções Poeta Ronaldo Cunha Lima, em João Pessoa/PB.
No encontro, que terá como tema “Equidade na gestão do SUS para a redução das desigualdades regionais”, acontecerá a 1ª mostra Norte/Nordeste de experiências na atenção básica.
9e725545d7e90fcdf7ddd23da45eae14

Prefeito de São Pedro da Água Branca e outras 4 pessoas estão na mira da Justiça

Prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro (PMDB).

Prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro (PMDB).

O Ministério Público Federal acolheu denúncia proposta pela Vereadora Drª Lillian que acusou o prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro (PMDB) e outras 4 pessoas de envolvimento em Fraudes de Processos Licitatórios e uso de Empresas de Fachada com finalidade de desvios de recursos públicos.

Para o MPF que propôs Ação Civil Pública na Justiça Federal por atos de Improbidade Administrativa contra os réus acusados, as provas apresentadas pela denunciante Drª. Lillian  não deixam dúvidas que um grupo de pessoas se uniram com o objetivo de desviar recursos públicos da prefeitura municipal.

 Os denunciados na Justiça Federal são:

 Vanderlúcio Simão Ribeiro – Prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlei dos Reis Simão(irmão do prefeito) – Secretário de Obras, Vanderli dos Reis Simão(irmão do prefeito) – Gerente de fato da D.P. da Silva Construções-ME, Divino Pereira da Silva – Sócio formal da D.P. da Silva Construções-ME e D.P. da Silva Construções-ME.

 

Entenda o caso:

No município de São Pedro da Água Branca o Prefeito Vanderlúcio Simão Ribeiro é suspeito de comandar uma organização que lava o dinheiro Público, através de Empresas de Fachada, que estão em nomes de parentes ou laranjas, vencem licitações viciadas que envolvem milhões de reais.  A prefeitura contratou em 2013 e 2014 a D. P. da SILVA CONSTRUÇÕES-ME, Empresa que é administrada pelo Irmão do prefeito Vanderlúcio Simão Ribeiro.

 A Empresa tem como dono no contrato o funcionário fantasma “Sr. Divino Pereira da Silva”, que consta na folha de pagamento do ano 2013 prestando serviço ao município como Assistente Social, recebendo o salário de R$ 2.004, porém ninguém conhece esse funcionário no município.  No entanto quem assina pela D. P. DA SILVA CONSTRUÇÕES-ME, é Vanderli dos Reis Simão, irmão do prefeito Vanderlúcio. Apesar de ter vencido contratos milionários no município para pavimentar ou recuperar as vias urbanas e vicinais, praça, quadras poliesportivas, entre outros; até o momento esta empresa é desconhecida pela população São-Pedrense. Todas as obras licitadas pela D.P da Silva até a presente data são feitas por maquinário da prefeitura e funcionários pagos pela mesma.


O prefeito Vanderlúcio e companhia tentaram construir duas praças no município de São Pedro da Água Branca envolvendo empresas de fachada, a Praça de Eventos e a Praça Padre Geraldo Skalff. O fato foi denunciado no Ministério Público Estadual, que enviou a posteriori a ação para o Ministério Público Federal, por se tratar de recursos que são advindos do Governo Federal. A Justiça Federal aceitou a denuncia e os argumentos do MPF e aplicou medida cautelar bloqueando os bens dos acusados e, apesar do prefeito ter recorrido da decisão do juiz ele confirmou a decisão anterior sem qualquer reforma.